• Os Puritanos

A Vinda de Cristo em Glória » Joel Beeke



​​

A DOUTRINA DA IGREJA — A VINDA DE CRISTO EM GLÓRIA

A antiga confissão Cristã, chamada de Credo Niceno, declara, como uma doutrina central da fé da igreja, que Jesus Cristo “há de vir com glória para julgar os vivos e os mortos”. Aqueles que elaboraram este credo estavam certos em afirmar a realidade gloriosa da segunda vinda de Cristo. Ela constitui uma parte importante da fé apostólica, e está intimamente ligada à primeira vinda de Cristo. Ela conduz toda a obra de Cristo, em Sua primeira vinda, para um glorioso cumprimento. Paulo resume esta fé em sua primeira carta aos crentes de Tessalônica, dizendo, “e como, deixando os ídolos, vos convertestes a Deus, para servirdes o Deus vivo e verdadeiro e para aguardardes dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos, Jesus, que nos livra da ira vindoura” (1 Tessalonicenses 1:9-10). Paulo vincula a fé dos Tessalonicenses a ações concretas: deixar os ídolos deste mundo, servir ao Deus vivo neste mundo, e aguardar pelo retorno do Cristo ressurreto, cuja morte livrou o Seu povo da ira vindoura. Ainda, a obra de Cristo em Sua primeira vinda – Sua morte e ressurreição, e Sua libertação dos pecadores em relação à idolatria – está bem vinculada à Sua segunda vinda.

Uma variedade de eventos precisa ocorrer antes da segunda vinda de Cristo. O evangelho precisa ser pregado a todas as nações (Mateus 24:14). Haverão falsos messias, guerras e rumores de guerra (Mateus 24:4-6). Ocorrerão terremotos e pestilências, perseguição e apostasia (Mateus 24:7-11). Haverá um notável período de reavivamento entre o antigo povo de Deus, os Judeus; o endurecimento do coração, que é parte da sua atual experiência, irá terminar, e um número significativo de Judeus irá se voltar para o Messias, Jesus (Romanos 11:7-8,25-26). Então, quando Cristo voltar, o Seu retorno será visível para todos os que estiverem vivendo na terra naquele período (Mateus 24:27; Apocalipse 1:7). Assim como a Sua ascensão aos céus foi vista por olhos humanos, o Seu retorno também será visível (Atos 1:11). Assim, conforme o Seu primeiro advento, também vai ser anunciado ou proclamado por anjos (Mateus 24:31; 1 Coríntios 15:52; 1 Tessalonicenses 4:16).

Para o Seu povo, a segunda vinda de Cristo será um período de glória e regozijo tremendo, um tempo onde a sua salvação será completada na ressurreição dos seus corpos glorificados. Será a realização do desejo dos seus corações, pois deste tempo em diante, eles estarão para sempre com o seu Senhor, Salvador, e Amigo celestial, na cidade do Seu povo (João 14:1-3; Colossenses 3:4; 1 Tessalonicenses 4:17; Hebreus 9:28; Apocalipse 22:12-14). Quando este evento glorioso ocorrer, Cristo também irá recompensar ou retribuir ao Seu povo (Mateus 16:27-28; 2 Coríntios 5:9-10). Contudo, para o ímpio ou perverso, aqueles que não têm amor pela verdade, o retorno de Cristo será um período de horror, desespero e julgamento sem fim; Ele irá vir como o seu Juiz (Apocalipse 1:7; 22:12,15). O teólogo Cristão do segundo século, Irineu (ou Ireneu) de Lyon, ensinou corretamente que o propósito do advento do Filho será julgar todas as pessoas, e separar crentes dos descrentes.

Como Jesus e os Seus apóstolos ensinaram esta verdade, aproximadamente dois mil anos de eventos históricos ocorreram, fazendo com que algumas pessoas pensassem que a expressão profética do Senhor, acerca da Sua volta a este mundo, tinha sido equivocada. É impressionante perceber que tal atitude é quase tão antiga quanto este elemento primordial do ensino apostólico. Pedro nos ensina que haviam escarnecedores, ou zombadores, já nos seus dias. Pessoas que riam da ideia da segunda vinda e perguntavam, “Onde está a promessa da sua vinda?” (2 Pedro 3:3-4). A resposta de Pedro foi observar que, assim como haviam aqueles que nos dias de Noé zombavam da sua pregação acerca do fim da civilização deles, também existiam zombadores que desprezavam a pregação acerca da segunda vinda. No entanto, assim como as águas do dilúvio certamente vieram e varreram todo o mundo de Noé, assim também o Senhor irá retornar para trazer um fim imediato a história da humanidade, e inaugurar a eternidade (2 Pedro 3:10-13). Enquanto isto, nós podemos estar convencidos de que o “atraso” no retorno de Cristo ocorre para permitir que todos os eleitos possam ouvir o evangelho e se arrependerem.

_____________

​Quinquagésimo quinto artigo da série "Grandes Doutrinas da Fé Cristã Reformada". Publicado com autorização

* The Reformation Heritage KJV Study Bible, Joel R. Beeke (editor geral), Reformation Heritage Books (RHB), Grand Rapids, Michigan, 2014, “List of In-Text Articles”. http://kjvstudybible.org

#JoelBeeke #TheReformationHeritageKJVStudyBible #FéReformada #GrandesDoutrinasdaFéCristãReformada #VindadeCristoemGlória #Escatologia

624 visualizações

SOBRE OS PURITANOS

 

O Projeto Os Puritanos é um ministério sem fins lucrativos, nascido há mais de 25 anos e comprometido com as Escrituras Sagradas e com a exposição sistemática das verdades bíblicas conhecidas como a fé Reformada. O próprio nome "Os Puritanos" sinaliza claramente que nossa teologia tem sido e continua a ser conformada aos documentos teológicos conhecidos como a Confissão de Fé de Westminster e seus catecismos, em harmonia com os ricos tesouros dos credos e confissões da histórica tradição Reformada — as Três Formas de Unidade (Confissão Belga, Catecismo de Heidelberg e os Cânones de Dort).

Mais sobre Os Puritanos
  • Facebook App Icon
  • Twitter App Icon
  • YouTube App Icon
  • Google+ App Icon
  • Pinterest Basic Square
  • LinkedIn App Icon
  • RSS App Icon

Receba notificações de Os Puritanos em seu email

© 2014 by Os Puritanos