• Os Puritanos

Impressões sobre o Brasil — Relatório Os Puritanos 2014 » Joel Beeke


Belém, Brasil (25-29 de Junho)

8 de julho de 2014 — Joel Beeke – Relatório:

Inicialmente gostaria de dar-lhes alguns fatos sobre o Brasil. Com uma população estimada em cerca de 200 milhões de habitantes, o Brasil está na posição de sexto maior país do mundo. A maioria dos brasileiros vive ao longo da região litorânea, com 81% do total da população vivendo em áreas urbanas. Estas áreas incluem a capital, Brasília (2 milhões de hab.), São Paulo (11 milhões de hab.), Rio de Janeiro (6 milhões de hab.), Salvador (2,5 milhões de hab.), Fortaleza (2 milhões de hab.) e Recife (1,5 milhões de hab.). O português é a língua nacional, contudo a população possui um número de grupos étnicos, tais como minorias italianas, alemãs, japonesas e africanas. Cerca de 80% dos brasileiros pertencem à Igreja Católica Romana.

A Reforma chegou à América do Sul em meados de 1557, quando um grupo de huguenotes procurou estabelecer em 1557, no Rio de Janeiro, uma nova Genebra, mas eles acabaram sofrendo o martírio em 1558. No início do século XVII, a Holanda tentou colonizar o nordeste do Brasil, um esforço que incluiu significativa atividade missionária. Mas, após várias décadas, eles foram expulsos pelos portugueses e as sementes do ensino e da vida reformados foram espalhados entre os índios nativos.

Nos fins de 1800 e começo de 1900, vários missionários presbiterianos norte-americanos foram ao Brasil, inclusive Rockwell Smith, primo de B. B. Warfield. A Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) foi fundada em 1859 e hoje possui cerca de 3.700 congregações, organizações missionárias, oito seminários e a Universidade Presbiteriana Mackenzie, uma das maiores escolas da América Latina. Infelizmente, ao longo do século XX, a IPB esteve sob a influência de vários movimentos religiosos como o pentecostalismo, o dispensacionalismo, a teologia da libertação e o liberalismo teológico. Infectados com o veneno de membros da maçonaria e do pluralismo doutrinário, a denominação desenvolveu uma forte hierarquia cuja política exerce uma influência corrosiva em toda a igreja.

O 23º Simpósio Anual Os Puritanos do "Projeto Os Puritanos" no Brasil ocorreu este ano, em Belém (de 26 a 29 de Junho) e Recife (de 1º a 4 de Julho). Foram cerca de 500 participantes em Belém; em Maragogi, em torno de 400.

A viagem junto com Mark Jones e o seu filho ao Brasil foi longa, mas tranquila. Em Detroit, eu me encontrei com o Dr. Mark Jones, coautor do nosso livro "A Teologia Puritana: Doutrina para a Vida", agora sendo também o meu "coviajante" e "copalestrante" no Brasil. (Ele tomou o lugar de Dr. David Murray, visto que este meu querido irmão vem sofrendo fisicamente em consequência da formação de coágulos sanguíneos nos pulmões; por favor, orem por uma recuperação rápida de sua completa saúde). Um doador gracioso permitiu que o Dr. Jones pudesse trazer junto com ele o seu filho Joshua, de seis anos. Para nós três, o voo noturno de dez horas de Detroit a São Paulo transcorreu bem, assim como o voo de três horas indo para o norte, até Belém.

Na chegada, fomos recebidos pelo Dr. Manoel Canuto, pelo Breno Macedo[1] (ex-aluno do PRTS[2]), um irmão chamado Julius (um pastor que trabalha como representante das igrejas reformadas canadenses coligadas em uma rede de vários ministérios no Brasil), o pastor local, Américo, e um de seus presbíteros chamado Kléos (que também é o diretor de uma escola cristã local).

O Dr. Manoel Canuto, um cirurgião pediátrico brasileiro, é um piedoso irmão cujo coração, em suas próprias palavras, "queima dentro de mim ao ler os puritanos". Após ler alguns dos puritanos traduzidos para o português no início de 1990, os olhos do Dr. Canuto foram abertos para compreender e experimentar as doutrinas da graça. Ele começou amar a Teologia Puritana representada pela declaração doutrinária oficial da Igreja Presbiteriana do Brasil: os Padrões de Westminster. Esses "padrões" há muito tempo tornaram-se bastante negligenciados na vida da Igreja brasileira. De forma compreensível, ele acabou tomando a incumbência de transmitir o legado puritano, especialmente aos líderes e seminaristas da sua própria denominação.

O Dr. Canuto partilhou a sua visão da redescoberta da Teologia Puritana com Olin Coleman, um ex-missionário do nordeste do Brasil; e, fora de seus interesses, nasceu o "Projeto Os Puritanos". Desde o falecimento de Olin, há vários anos, o seu filho, Michael, agora com 48 anos de idade (e que possui 1.200 funcionários sob sua supervisão como vice-presidente de uma grande empresa de comunicações na América) assumiu o papel de seu pai como Diretor Geral Norte-Americano do "Projeto Os Puritanos". Eu passei ainda um tempo precioso com Michael, mais tarde, na segunda conferência, e o achei alguém de um grande coração pela causa das verdades reformadas, puritanas e confessionais; na verdade, a minha visita a ele foi um dos pontos altos desta viagem.

A maior parte dos esforços do "Projeto Os Puritanos" é dedicada a três áreas em especial: A primeira delas, uma revista bimestral teológica, o "Revista Os Puritanos", que foi editado e publicado pelo Dr. Canuto[3]. A segunda, a tradução para o português de obras puritanas e reformadas. Existem hoje seguramente centenas de livros reformados em português, embora muitas obras importantes ainda estejam sem tradução. A terceira área é a realização de simpósios anuais em todo o Brasil, com participação de palestrantes da Inglaterra e da América do Norte, bem como de brasileiros. Essas conferências têm atraído um número cada vez maior de participantes durante os últimos anos. Este ano, esses simpósios foram realizados em Belém e Maragogi com o tema: "Doutrina Pura, Vida Pura - Aprendendo e Crescendo com os Puritanos".

Belém é quente e abafada, mas, felizmente, em toda parte há ar condicionado. E, muito mais importante do que isso, as pessoas estão espiritualmente famintas. Sua fome é quase palpável; as suas perguntas são sinceras; o seu culto, sério. Por três dias, o Dr. Mark Jones fez vários apontamentos sobre Cristo, a Sua encarnação, o Seu belo coração no céu em favor do Seu povo na terra. Sua palestra sobre a própria vida religiosa e emocional de Jesus foi maravilhosa. Os apontamentos foram envolvidos com profundos e belos pensamentos sobre o nosso glorioso Salvador, o que acabou suscitando o amor por Ele nos corações de muitos. Após uma mensagem introdutória a respeito da única maneira de se viver e morrer, falei sobre a visão puritana de várias doutrinas, inclusive sobre a providência divina, sobre a habitação do Espírito e o amor de Deus nos céus. Nosso tradutor, Breno Macedo, foi fantástico, traduziu não só com rapidez e precisão, mas também com tanta emoção e paixão como nós mesmos falávamos, e talvez, algumas vezes, até mais!

Entre os cultos, passei algum tempo visitando cerca de quinze membros da família Davis; eles viajaram muitas horas vindo da região da selva amazônica para estarem presentes na semana do simpósio. A família Davis é composta de fazendeiros pioneiros no interior da selva do Brasil, perto do rio Amazonas. Eles colaboram fazendo doações ao "Projeto Os Puritanos" e fazem com entusiasmo a divulgação da fé reformada ortodoxa, tanto da doutrina quanto na forma de viver. Eles vieram do Alabama há cerca de três décadas, época em que seu pai foi para o Congo Belga[4] onde ficou como missionário por seis anos com sua família e, em seguida, foi para floresta amazônica como fazendeiro missionário. Após ele e seus dois filhos serem assassinados pelos nativos, as crianças decidiram ficar na estância da fazenda no Brasil e continuar seu testemunho cristão na selva. Eles construíram uma capela em sua fazenda e deram educação escolar os seus filhos em casa. Alguns maridos fazem o parto de suas esposas; as crianças aprendem a fazer tudo o que é necessário em uma grande fazenda. Eles têm recebido a nossa literatura e ouvido os nossos sermões por muitos anos. Muitos de vocês poderão conhecê-los como parentes da esposa do Rev. Johnny Serafini, a Barry. Falei longamente com um dos primos da Barry, uma mulher solteira de 35 anos, que vive longe da civilização, no coração da selva amazônica, bem além do local em que o resto da família está vivendo. Lá, sozinha, entre os animais selvagens e poucas pessoas da região, ela consegue administrar sozinha toda a sua fazenda, servir aos ribeirinhos, perseverando em oração para que Deus envie um ministro que venha e sirva a esta gente! Foi uma alegria, mais uma vez, conversar com essas piedosas e interessantes pessoas.

Outras estimulantes visitas também ocorreram. Dois jovens conversaram comigo sobre o seu chamado ao ministério e o desejo de se preparem no PRTS. E depois ainda, dez jovens de uma igreja pentecostal, que pareciam bem desejosos de aprender, encheram-me com uma variedade de perguntas doutrinárias e da vida prática.

No domingo, o Dr. Jones e eu pregamos para a Igreja Presbiteriana que realizou a conferência. Visto que muitos visitantes também estavam lá, a igreja, que suporta cerca de quinhentas pessoas, estava lotada.

______________

Maragogi (próximo de Recife), Brasil (30 de Junho a 5 de Julho)

9 de Julho de 2014: Joel Beeke: Relatório

Na segunda-feira pela manhã, acordamos às 2h30min para pegar um voo às 4h30min para o Recife e, em seguida, andamos de carro por duas horas em estradas esburacadas e através de belas paisagens até finalmente chegarmos, ao meio-dia, no Hotel Praia Dourada, em Maragogi, no estado de Alagoas. Os participantes eram pastores, seminaristas, idosos, famílias e jovens, muitos dos quais pareciam estar com fome pela verdade bíblica e reformada. De segunda-feira à noite até a sexta-feira pela manhã, a conferência foi preenchida com dezessete sessões, das quais quatro foram dadas por brasileiros, seis pelo Dr. Jones e sete por mim. Repetimos as mensagens feitas em Belém e, depois, acrescentamos outras mais. O colega de Breno, Rodrigo Brotto, o pastor titular da Primeira Igreja Presbiteriana em Teresina e professor de Teologia e Filosofia sistemática do Seminário Presbiteriano de Teresina (onde Breno também serve), juntou-se também ao Breno como outro capacitado tradutor.

O Dr. Jones e eu nos sentimos auxiliados de forma especial nesta conferência. Fizemos um considerável pastoreio entre as sessões além de aconselhamentos para um novo convertido, para uma mulher cujo marido a deixou e para outro homem cuja esposa o havia deixado, e para uma variedade de perguntas sobre muitos assuntos doutrinários. Dez jovens se aproximaram de mim para discutir questões a respeito do amor de Deus, principalmente perguntando como Deus poderia amar o Seu povo com o mesmo amor com que Ele amava o seu próprio único Filho.

Mais uma vez, apreciei o tempo junto do Rev. Josafá Vasconcelos, pastor da Igreja Presbiteriana da Herança Reformada, em Salvador. Ele tem sido um grande amigo há anos e recentemente dediquei-lhe um de meus livros. Décadas atrás, ele era conhecido como o "Billy Graham brasileiro", mas agora é um homem firme na "graça soberana" e com um grande coração voltado ao Senhor e para o bem-estar espiritual das pessoas. É um evangelista e conferencista itinerante dotado de talentos e tem pregado a dezenas de milhares de pessoas de uma só vez; ele se afastou do "decisionismo do livre-arbítrio" há algumas décadas, em grande parte, por meio da bênção do Senhor à sua alma através da leitura da Teologia Puritana. Esse irmão é um precioso e piedoso homem que pode expressar, de improviso em inglês, como foi convertido de uma maneira tal que é difícil manter-se com os olhos secos. Não foi fácil tornar-se um calvinista experimental mas, pela graça de Deus, ele se tornou um homem de imensa fé, apesar do grande preço que acabou pagando em seu ministério. As multidões agora são bem menores, mas ele continua sendo convidado para falar por todo o vasto país do Brasil. Disse-me que, quando o Senhor finalmente o convenceu da verdade da graça soberana isso "foi algo ao mesmo tempo terrível e maravilhoso: terrível por conta de todas as pessoas que enganei durante anos, e maravilhoso por finalmente poder levar a mensagem do evangelho de que a salvação depende de Deus, e não do homem". Ele fez, nessa conferência, um magnífico trabalho conduzindo os participantes da conferência nos cânticos dos Salmos, o que ainda é muito recente no Brasil. Como eu desejaria que vocês pudessem ouvir essas pessoas cantarem os Salmos com todo o coração delas! E nós é que pensávamos que os cantávamos de coração!

Várias conversas sérias e informais transcorreram ao longo desses dias atarefados de conferência. Três jovens se encontraram comigo para conversar sobre estudar no nosso seminário. Todos os três têm potencial e qualificação consideráveis e parecem sérios quanto ao chamado ao ministério porém, mais uma vez, o problema é que não possuímos dinheiro o suficiente para oferecer bolsas de estudo a todos eles. E, como na maioria das culturas estrangeiras, os brasileiros querem que o autor assine todos os livros comprados. Isso acabou abrindo portas para mais conversas. Nós só podemos orar para que esses simpósios supram os crentes reformados e presbiterianos com uma renovada esperança pela vida de suas igrejas e por uma compreensão mais profunda da Palavra de Deus; e que para aqueles que talvez ainda não sejam salvos venham a ser despertados e aprendam a fugir somente para Cristo para serem salvos.

No longo retorno do meu voo, meu nome foi chamado antes da decolagem, e de repente eu estava imprensado em uma grande fila de espera com espaço apenas para as pernas, onde eu poderia usar o meu computador para editar um pequeno livro de Anthony Burgess sobre "A Certeza da Fé", terminando-o às 2h30min da manhã. Contudo, isso me abriu uma oportunidade para evangelizar um católico sentado ao meu lado e que nunca tinha ouvido falar de Martinho Lutero. Quando expliquei que eu era um pastor protestante, ele disse que tinha muita vontade de saber o que a palavra "protestante" significava, mas não sabia a quem perguntar. Então "começamos pelo começo" e conversamos sobre o que Lutero fez e como ele percebeu a diferença entre a salvação pelas obras e salvação pela graça, etc. Ele me acompanhou ouvindo com atenção, mas levantou muitas dessas questões elementares e percebi que deveria torná-las ainda mais simples. Que privilégios temos!

Mais uma vez tivemos o privilégio de ver como o Senhor está trabalhando ao trazer pecadores necessitados de outras partes do mundo para a fé em Jesus Cristo. Que encorajamento conhecer pessoas que têm guardado firmemente com o intelecto e a alma os ensinamentos das Escrituras sintetizados nas confissões reformadas! Crentes reformados sinceros do Brasil estão lutando para manterem-se fiéis assim como também têm batalhado contra a erosão da pregação, da adoração centrada no homem, de igrejas e lideranças disfuncionais e de uma religião cultural presa a superstições. Mas as diferenças, em comparação com a nossa situação, são humilhantes. Os nossos irmãos e irmãs brasileiros têm poucos recursos à sua disposição, eles são um pequeno número entre milhões de pessoas que lutam contra a pobreza e a criminalidade, havendo uma necessidade por boa literatura, treinamento de uma liderança competente e uma compreensão do que a religião reformada realmente é na prática.

___________________

1 N.T. Rev. Breno Macedo é coordenador do Departamento de Teologia Histórica do Seminário Teológico do Nordeste e pastor auxiliar na Primeira Igreja Presbiteriana de Teresina.

2 N.T PRTS - Puritan Reformed Theological Seminary - Seminário Teológico Puritano Reformado.

3 N.E.: Atualmente concentramos esforços publicando artigos e palestras de nossos eventos nos sites www.os-puritanos.com e ospuritanos.org e facebook.

4 N.T. Desde 1960 é chamado de República Democrática do Congo.

#joelbeeke #relatório

173 visualizações

SOBRE OS PURITANOS

 

O Projeto Os Puritanos é um ministério sem fins lucrativos, nascido há mais de 25 anos e comprometido com as Escrituras Sagradas e com a exposição sistemática das verdades bíblicas conhecidas como a fé Reformada. O próprio nome "Os Puritanos" sinaliza claramente que nossa teologia tem sido e continua a ser conformada aos documentos teológicos conhecidos como a Confissão de Fé de Westminster e seus catecismos, em harmonia com os ricos tesouros dos credos e confissões da histórica tradição Reformada — as Três Formas de Unidade (Confissão Belga, Catecismo de Heidelberg e os Cânones de Dort).

Mais sobre Os Puritanos
  • Facebook App Icon
  • Twitter App Icon
  • YouTube App Icon
  • Google+ App Icon
  • Pinterest Basic Square
  • LinkedIn App Icon
  • RSS App Icon
Topo da Página

Receba notificações de Os Puritanos em seu email

© 2014 by Os Puritanos