• Os Puritanos

A Imutabilidade de Deus » Joel Beeke



A DOUTRINA DE DEUS — A IMUTABILIDADE DE DEUS

Na seção final da epístola aos Hebreus, onde o autor delineia as implicações de termos recebido “um reino inabalável” (Hebreus 12:28), onde nos é dito que Jesus Cristo, “ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre” (Hebreus 13:8). Os atributos de Jesus, como são retratados nos Evangelhos – amoroso e gentil com os pecadores, santo e completamente livre de pecado – não se alteraram nem um til (“iota”, em hebraico), mesmo que Ele hoje esteja assentado à destra de Deus, e seja o Sustentador de tudo o que existe. Cristo é amor eterno e santo. Se Ele fosse mutável, Ele simplesmente não seria Deus. O mesmo tem que ser verdadeiro para o Seu Pai (Êxodo 34:6-7). Deus, o Pai, também é imutável, e como Seu Filho – e, devemos acrescentar, como o Espírito Santo – Ele é amor santo.​

O caráter moral de Deus é, no tempo presente, o mesmo que foi quando Ele criou o universo, quando Ele chamou Abraão para a fé em Si mesmo, e quando Ele conduziu Israel para fora da escravidão, até a Terra Prometida. Ele sempre odiou o pecado e sempre amou a justiça – Deus nunca age de maneiras que sejam contrárias ao Seu caráter (Tiago 1:17). Portanto, a Palavra de Deus não muda: “Para sempre, ó SENHOR, está firmada a tua palavra no céu” (Salmos 119:89); elas são “tudo verdade desde o princípio”, e “cada um dos” “justos juízos” de Deus “dura para sempre” (Salmos 119:160).

Nem os planos nem os propósitos de Deus podem mudar: “O conselho do SENHOR dura para sempre; os desígnios do seu coração, por todas as gerações” (Salmos 33:11). Deus nunca tem que reavaliar os seus planos, pois eles são baseados em Seu absoluto e exaustivo conhecimento de todas as coisas do passado, presente e futuro. Os homens, por outro lado, mesmo os melhores de todos, são inconstantes, pois o seu conhecimento é incompleto e eles frequentemente precisam fazer planos alternativos. Eles não conseguem prever emergências que podem alterar completamente o panorama de suas vidas, e que os forçam a mudar de planos. Portanto, Deus fala de Si mesmo de uma forma que contrasta com o ser humano: “a Glória de Israel não mente, nem se arrepende, porquanto não é homem para que se arrependa” (1 Samuel 15:29). A humanidade e, na verdade, toda a criação, está atualmente no processo de “se tornar”. Mas não Deus.

Como Deus não muda, o Seu povo tem esperança: “Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos” (Malaquias 3:6). É por esta razão, como observado por Herman Bavinck, que Deus é tão frequentemente denominado de “a Rocha” na Escritura (e.g., Deuteronômio 32:4,15,18,30-31; 1 Samuel 2:2; 2 Samuel 22:32; Salmos 19:14; 31:3; 62:2,7). Nas palavras de Bavinck, “Nós, humanos, podemos confiar Nele; Ele não muda no Seu ser, conhecimento ou vontade”.

Sim, existem passagens na Escritura Sagrada que falam de Deus se arrependendo (Gênesis 6:6; 1 Samuel 15:11; Amós 7:3,6; Jonas 3:9-10; 4:2). Como podemos compreender estes textos? Alguns deles deles contém o que os teólogos chamam de antropomorfismos, ou seja, descrições de Deus em termos humanos. Ainda, alguns destes textos incluem mudanças na relação do homem com Deus e, no entanto, descrevem mudanças na orientação por parte de Deus. Então, quando os habitantes de Nínive se arrependeram, Deus não os puniu. Não houve alteração nenhuma nos planos de Deus. Ele pretendia punir a cidade se os seus ocupantes não se arrependessem dos seus pecados. Eles mudaram e foram poupados; portanto, foi o povo de Nínive que mudou, não Deus.

Portanto, aqueles que argumentam hoje que Deus, como o restante da realidade, está no processo de “se tornar” (os defensores do assim chamado “teísmo aberto”), não têm justifica Bíblica alguma para isto. Na mente destes pensadores, Deus está aprendendo e se desenvolvendo, sempre em mudança para um ser mais perfeito. Esta perspectiva não afunda somente por causa de problemas filosóficos, mas também fracassa frente a claras evidências Bíblicas, como as mostradas acima e em muitas outras passagens da Escritura.

____________

Quinto artigo da série "Grandes Doutrinas da Fé Cristã Reformada". Publicado com autorização.

* The Reformation Heritage KJV Study Bible, Joel R. Beeke (editor geral), Reformation Heritage Books (RHB), Grand Rapids, Michigan, 2014, “List of In-Text Articles”. http://kjvstudybible.org

#Imutabilidade #JoelBeeke #ADoutrinadeDeus #TheReformationHeritageKJVStudyBible #FéReformada #GrandesDoutrinasdaFéCristãReformada

261 visualizações

SOBRE OS PURITANOS

 

O Projeto Os Puritanos é um ministério sem fins lucrativos, nascido há mais de 25 anos e comprometido com as Escrituras Sagradas e com a exposição sistemática das verdades bíblicas conhecidas como a fé Reformada. O próprio nome "Os Puritanos" sinaliza claramente que nossa teologia tem sido e continua a ser conformada aos documentos teológicos conhecidos como a Confissão de Fé de Westminster e seus catecismos, em harmonia com os ricos tesouros dos credos e confissões da histórica tradição Reformada — as Três Formas de Unidade (Confissão Belga, Catecismo de Heidelberg e os Cânones de Dort).

Mais sobre Os Puritanos
  • Facebook App Icon
  • Twitter App Icon
  • YouTube App Icon
  • Google+ App Icon
  • Pinterest Basic Square
  • LinkedIn App Icon
  • RSS App Icon

Receba notificações de Os Puritanos em seu email

© 2014 by Os Puritanos