• Os Puritanos

A Imagem de Deus » Joel Beeke



A OBRA DA CRIAÇÃO — A IMAGEM DE DEUS

O que torna o homem único entre as criaturas de Deus? A Escritura revela que Deus teve um propósito definitivo quando Ele alcançou o ápice do Seu trabalho criativo: “Também disse Deus, Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança… Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou” (Gênesis 1:26-27). Observe que o homem é feito “à” imagem de Deus, e não “como” a imagem de Deus. Existe algo na constituição do homem que reflete o ser e o caráter de Deus, assim como uma imagem em um espelho é o reflexo de alguém olhando para ele. Portanto, devemos procurar pela imagem de Deus no homem.

Como Filho de Deus, somente Cristo “é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser” (Hebreus 1:3). Esta imagem precisa ser vista internamente, ou percebida por meio da fé: “Porque Deus, que disse 'Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo'” (2 Coríntios 4:6). João fala, “… e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai… Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou” (João 1:14,18).

O corpo humano precisa ser excluído da imagem de Deus no homem. Deus é “um espírito puríssimo, invisível, sem corpo, membros ou paixões” (Confissão de Fé de Westminster, 2.1). Nada físico ou visível, acerca do homem, pode ser parte da imagem do Deus invisível e espiritual. Foi puro paganismo de Michelangelo ao retratar o Criador no teto da Capela Sistina, como um homem europeu musculoso, com longos cabelos e barba brancos. O corpo atual do homem é “formado da terra, é terreno” (1 Coríntios 15:47), constituído do pó da terra e trazido à vida neste mundo, e em nenhum outro lugar.

Contudo, quando Deus soprou “o fôlego de vida” neste vaso terreno, “o homem passou a ser alma vivente” (Gênesis 2:7). Existe uma alma humana, um aspecto interior da constituição do homem, “o homem interior do coração” (1 Pedro 3:4). A imagem de Deus é encontrada “no íntimo e no recôndito” do homem (Salmos 51:6). O Novo Testamento distingue três elementos nesta imagem: justiça, santidade, e conhecimento (Efésios 4:24; Colossenses 3:10).

A frase “verdadeira santidade” (Efésios 4:24) também pode ser traduzida como “retidão procedente da verdade”. A frase pode ser estendida para incluir “justiça”. Em outras palavras, Paulo fala que nosso Criador está renovando a Sua imagem em nós, nos concedendo o conhecimento da verdade, e que Ele está usando este conhecimento para nos tornar justos no nosso lidar com outras pessoas, e santos em nosso caminhar com Deus.

Quando o homem caiu em pecado, o conhecimento deu lugar à ignorância, a justiça à iniquidade, e a santidade à impiedade. O Criador fez o homem “por um pouco, menor do que Deus e de glória e de honra o coroaste” (Salmos 8:5), mas o homem lançou a si mesmo no pecado, culpa, miséria e vergonha, e perdeu a sua coroa de glória e honra. As boas novas do evangelho significa que o homem caído pode ser purificado do pecado, renovado pela graça, e restaurado à honra.

Este processo de renovação ocorre ao longo de três linhas, em uma ordem particular. Em primeiro lugar, nós precisamos adquirir conhecimento da verdade, que é concedida através da pregação da Palavra. Tiago nos direciona para acolher “com mansidão, a palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma” (Tiago 1:21); a Palavra é “implantada” quando ela é firmemente transplantada para um bom solo, no coração do crente. À luz deste conhecimento, nós devemos começar a fazer a vontade de Deus, lidando de formam justa com nossos irmãos em Cristo e com nossos semelhantes, seres humanos, de uma forma geral (Salmos 15:1,2). Finalmente, em gratidão, nós devemos consagrar a nós mesmos, alma e corpo, para servir a “Deus de modo agradável, com reverência e santo temor” (Romanos 12:1; Hebreus 12:28). O objetivo definitivo, para cada Cristão, é o de ser conformado à imagem de Cristo, “a fim de que Ele seja o primogênito entre muitos irmãos” (Romanos 8:29).

_______________

Décimo quinto artigo da série "Grandes Doutrinas da Fé Cristã Reformada". Publicado com autorização

* The Reformation Heritage KJV Study Bible, Joel R. Beeke (editor geral), Reformation Heritage Books (RHB), Grand Rapids, Michigan, 2014, “List of In-Text Articles”. http://kjvstudybible.org

#JoelBeeke #TheReformationHeritageKJVStudyBible #ObradaCriação #ImagemdeDeus #FéReformada #GrandesDoutrinasdaFéCristãReformada

172 visualizações

SOBRE OS PURITANOS

 

O Projeto Os Puritanos é um ministério sem fins lucrativos, nascido há mais de 25 anos e comprometido com as Escrituras Sagradas e com a exposição sistemática das verdades bíblicas conhecidas como a fé Reformada. O próprio nome "Os Puritanos" sinaliza claramente que nossa teologia tem sido e continua a ser conformada aos documentos teológicos conhecidos como a Confissão de Fé de Westminster e seus catecismos, em harmonia com os ricos tesouros dos credos e confissões da histórica tradição Reformada — as Três Formas de Unidade (Confissão Belga, Catecismo de Heidelberg e os Cânones de Dort).

Mais sobre Os Puritanos
  • Facebook App Icon
  • Twitter App Icon
  • YouTube App Icon
  • Google+ App Icon
  • Pinterest Basic Square
  • LinkedIn App Icon
  • RSS App Icon
Topo da Página

Receba notificações de Os Puritanos em seu email

© 2014 by Os Puritanos