• Os Puritanos

O Reino de Cristo » Joel Beeke



​​

A DOUTRINA DE CRISTO — O REINO DE CRISTO

O reino de Deus é a Sua regência e o Seu domínio sobre todas as coisas; ele surge da Sua natureza como Rei (Salmos 99:1-5; 1 Timóteo 1:17). Deus é incrivelmente majestoso (Isaías 6:1-7). Ele é o incomparável Rei da glória, todo-suficiente, que têm domínio sobre a vida e a morte, infinitamente santo, um infinito oceano de amor (2 Samuel 2:2-10; salmos 136:1-3). Deus criou o mundo para constituir um reino para o Seu Filho (Hebreus 1:2). Como Cristo é o herdeiro do mundo, Seu reino vai reunir todas as nações juntas, através do evangelho (Mateus 24:14).

Cristo traz Seu reino passo-a-passo na história. A promessa de Deus em relação à extensão universal do reino de Cristo (Daniel 7:13-14) é cumprida progressivamente, cada vez que Cristo atua no mundo para salvação e julgamento. O reino de Cristo se opõe e triunfa sobre o reino de Satanás (Lucas 11:18-22). Satanás tenta construir um reino rival, usurpando o domínio do Criador sobre a terra (Gênesis 3:1-6; Jó 1:7; cf. Isaías 14:12-14). Cristo assumiu o Seu ofício imediatamente, depois da queda do homem (Gênesis 3:15), e sempre que Deus apareceu ao homem, foi o Filho que veio (João 1:18). Davi foi o maior tipo pessoal de Cristo (Ezequiel 34:24), e o estabelecimento do reino de Davi e de seus filhos foi plantação de Deus, desde a raiz, à partir do qual o Renovo messiânico viria (2 Samuel 7:12-14; Isaías 11:1; Jeremias 23:5). O Antigo Testamento, como um todo, foi preparação para a chegada do reino, quando o grandioso Rei e Salvador veio encarnado (Isaías 9:6-7).

O reino jorra da fonte, a partir da obra de Cristo, em sua morte e ressurreição. Pela Sua morte na cruz, Cristo conquistou os poderes do mal, destruindo o Golias espiritual com a sua própria espada (João 12:31; 16:11; Colossenses 2:15; Hebreus 2:14). Além disso, a redenção de Cristo não é primeira e principalmente uma vitória sobre Satanás, mas uma aquisição (Marcos 10:45); Sua humilhação foi o preço necessário para satisfazer a lei de Deus (Gálatas 3:10,13; 4:4-5). O reinado oficialmente começou depois da ressurreição de Cristo, quando Ele foi assunto ao céu, assentou-se à destra de Deus, e derramou o Espírito para dar poder para Sua igreja levar o evangelho para todas as nações (Atos 1:6-9; 2:23-36).

A essência do reino redentivo de Cristo é o Espírito (Isaías 11:1-2). O Pai concedeu o Redentor, o Filho adquiriu a redenção, e o Espírito é a bênção adquirida (Gálatas 3:13-14; 4:4-6) – redenção Trinitariana. No Seu Espírito, o Rei exaltado está conquistando o diabo na terra, especialmente através da conversão e santificação dos eleitos (Romanos 5:17,21; 14:17; Apocalipse 17:14). A conversão liberta o pecador do reino do diabo e do pecado, e o transporta para o reino de Cristo (Romanos 6:14,17; Colossenses 1:13).

O contexto do reino é a igreja, onde o poder real de Cristo opera (Mateus 16:16-19; 18:20; 1 Coríntios 4:19-21; 5:3-5; 2 Coríntios 13:1-4). Cristo dirige externamente o Seu povo através da Sua Palavra e oficiais (João 18:36-37; Efésios 4:10-11), e internamente, através da influência da Sua graça, através do Seu poder (Salmos 110:3), que faz o Seu povo ter vontade de obedecer. Quando Cristo reavive Sua igreja, crentes se regozijam em ver os acontecimentos de seu Deus e Rei, em Seu santuário (Salmos 68:24). Contudo, nem tudo no reino visível de Cristo, a igreja, pertence a ela; alguns são como peixes ruins pegos pela rede, que serão jogados fora no julgamento final (Mateus 13:47-50).

Deus prometeu expandir o reino de Cristo sobre todas as nações (Salmos 72:8-11). Os reinos satânicos deste mundo e suas falsas religiões irão, no final de contas, todos fracassar (Daniel 2:44; 7:9-14), e Cristo irá reinar como “Rei dos reis e Senhor dos senhores” (Apocalipse 19:16). O reino irá alcançar sua última realização na felicidade e santidade da vida eterna, quando Cristo retorna em glória (Mateus 13:43). Em um sentido, a obra mediadora de Cristo será realizada e Ele irá entregar o reino para o Seu Pai (1 Coríntios 15:28). Contudo, em outro sentido, Ele irá reinar, como nunca antes, nos corações do Seu povo, que estará com Ele para ver o Rei em Sua glória, para seu deleite eterno (Isaías 33:17; João 17:24; Tito 2:13).

_______________

Adaptado à partir da obra “A History of the Work of Redemption”, de Jonathan Edwards (1703-1758).

​Trigésimo artigo da série "Grandes Doutrinas da Fé Cristã Reformada". Publicado com autorização

* The Reformation Heritage KJV Study Bible, Joel R. Beeke (editor geral), Reformation Heritage Books (RHB), Grand Rapids, Michigan, 2014, “List of In-Text Articles”. http://kjvstudybible.org

#JoelBeeke #TheReformationHeritageKJVStudyBible #FéReformada #DoutrinadeCristo #ReinodeCristo #GrandesDoutrinasdaFéCristãReformada

111 visualizações

SOBRE OS PURITANOS

 

O Projeto Os Puritanos é um ministério sem fins lucrativos, nascido há mais de 25 anos e comprometido com as Escrituras Sagradas e com a exposição sistemática das verdades bíblicas conhecidas como a fé Reformada. O próprio nome "Os Puritanos" sinaliza claramente que nossa teologia tem sido e continua a ser conformada aos documentos teológicos conhecidos como a Confissão de Fé de Westminster e seus catecismos, em harmonia com os ricos tesouros dos credos e confissões da histórica tradição Reformada — as Três Formas de Unidade (Confissão Belga, Catecismo de Heidelberg e os Cânones de Dort).

Mais sobre Os Puritanos
  • Facebook App Icon
  • Twitter App Icon
  • YouTube App Icon
  • Google+ App Icon
  • Pinterest Basic Square
  • LinkedIn App Icon
  • RSS App Icon

Receba notificações de Os Puritanos em seu email

© 2014 by Os Puritanos